acompanhe:
Perfil no facebook
Perfil no twitter
Varal no Instagram
Varal no Youtube
Entre em contato com a gente
Nosso feed RSS
Para o topo

página inicial » na região »

Museu Casa de Portinari é opção cultural na região

publicado em: 16/12/2014 - 20:07
atualizado em: 24/02/2016 - 19:37

Museu Casa de Portinari é opção cultural na região

Da redação
Fotos: Divulgação

A região de Ribeirão Preto é mesmo muito rica em cultura. Uma das opções para aproveitar as férias é viajar até a cidadezinha de Brodowski, terra natal de Candido Portinari, para conhecer o Museu Casa de Portinari. Em dezembro, há opções de visitação nos dias 19, 20, 21 e 30, das 9h às 22h. E, em janeiro, o museu realiza um curso de férias. A entrada é gratuita.

O local que foi residência de uma dos maiores artistas plásticos do Brasil, tem murais em suas paredes, feitos em vários momentos da vida do pintor, desde os primeiros estudos na fase de formação a obras-primas executadas quando ele já era reconhecido e retornava à sua terra natal em busca de inspiração. O imóvel é tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico e Turístico do Estado) e pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Veja a galeria de fotos do Museu Casa de Portinari

Reaberto em maio de 2014, após dois anos de um completo restauro, a unidade apresenta uma nova exposição de longa duração: "Narrativas de uma vida: um pintor, um tempo, um lugar...". Além das pinturas murais, durante o passeio, o visitante poderá compreender os laços do artista com sua terra e a sua gente, vivenciar seus costumes e a rotina da família e conhecer mais sobre a carreira, os trabalhos e a história de Candido Portinari.

O acervo artístico do Museu Casa de Portinari constitui-se, principalmente, de trabalhos realizados pelo artista em pintura mural, ou seja, as pinturas, nas técnicas de afresco e têmpera, têm como suporte as paredes da casa. A temática é predominantemente sacra, exceto as primeiras experiências do artista neste gênero. O acervo também contempla uma coleção de desenhos, linguagem expressiva e significativa na produção de Candido Portinari, presente em todos os momentos de sua carreira.

O museu ainda abriga objetos de uso pessoal, mobiliário e utensílios da família, sendo que alguns cômodos permanecem com suas funções originais e outros foram adaptados para salas de exposições. No conjunto, destacam-se o ateliê com os objetos de trabalho do artista e a “Capela da Nonna”, que Portinari pintou para sua avó que, por estar doente, já não podia ir à igreja para assistir à missa e orar.

A Casa de Portinari, além de residência do pintor em sua terra natal, sempre foi o refúgio sagrado para onde Portinari ia em busca de inspiração. Em casa, Candinho renovava suas forças. O céu estrelado das noites de Brodowski, o chão de terra roxa, os cafezais e as paisagens repletas de tons e nuances, inspiravam a sua inconfundível paleta. Ali o artista era livre e sua imaginação podia voar como as pipas eternizadas em suas telas.

Candido Portinari

Filho de uma família humilde de imigrantes italianos, Candido Portinari nasceu em 1903, numa fazenda de café de Brodowski, onde seu pai trabalhava na colheita. O cenário rural do interior permeou a obra do pintor, que ficou conhecido por retratar as agruras do homem brasileiro, com especial ênfase ao universo do café.

Com 15 anos, Portinari mudou-se para o Rio de Janeiro para aprofundar seu aprendizado em pintura. Conquistou o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro da Exposição Geral de Belas-Artes, em 1928, e, em 1935, a segunda menção honrosa na exposição internacional do Carnegie Institute de Pittsburgo, nos Estados Unidos. Com a tela Tiradentes, recebeu, em 1950, a medalha de ouro do Prêmio Internacional da Paz. Cinco anos depois, foi premiado como melhor pintor do ano com a medalha de ouro concedida pelo International Fine-Arts Council, de Nova Iorque (EUA).

Ao longo de sua carreira, Portinari realizou pelo menos 5 mil obras artísticas entre afrescos, pinturas em óleo e desenhos. Algumas das mais famosas são os quadros Café, exposto no Museu Nacional de Belas Artes (Rio de Janeiro); O lavrador de café e Os retirantes, ambas no Museu de Arte de São Paulo (Masp); e os painéis Guerra e Paz, doados para a ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York (EUA).

Candido Portinari morreu em 1962, intoxicado pelas próprias tintas.

SERVIÇO

Museu Casa de Portinari

Endereço: Praça Candido Portinari, 298 – Brodowski/SP
Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h
Informações: (16) 3664-4284
Entrada gratuita

PRÓXIMO POST »
Museu TAM em São Carlos tem programação para as férias
« POST ANTERIOR
18ª edição do Caipiro Rock acontece nos dias 26 e 27 de julho

Você poderá gostar também!

 

O Grande Encontro, Ira! e Falamansa se apresentam no 27º Forró da Lua Cheia

04.03.2017 - 20:54

Festival de música acontece de 5 a 7 de maio, em Altinópolis (SP)

Forró da Lua Cheia traz Alceu Valença, Natiruts e Tihuana

03.05.2014 - 21:36

O Forró da Lua Cheia chega em sua 23ª edição apresentando, entre os principais shows, o cantor Alceu Valença. O evento acontece de 13 a 15 de junho, em Altinópolis.

Forró da Lua Cheia completa 25 anos e anuncia atrações

07.04.2015 - 12:12

Festival de música em Altinópolis acontece de 26 a 28 de junho, e traz shows de Zeca Baleiro, Titãs e o jamaicano Andre Tosh, entre outros. Os ingressos já estão à venda.

 

 

Comente aqui:
Saia de Casa

 

 

 

Varal Diverso © 2011–2017 - Todos os direitos reservados. » Termos de uso