acompanhe:
Perfil no facebook
Perfil no twitter
Varal no Instagram
Varal no Youtube
Entre em contato com a gente
Nosso feed RSS
Para o topo

página inicial » curiosidades »

10 razões para amar Ribeirão Preto

publicado em: 04/03/2017 - 21:17
atualizado em: 09/03/2017 - 09:11

10 razões para amar Ribeirão Preto

Por Analídia Ferri e Paulo Gallo
Fotos: Divulgação e Varal Diverso

Aquela fama que classificou Ribeirão Preto como a Califórnia Brasileira já ficou para trás. A cidade mudou e tem novas razões para ser amada. Mesmo que muitos critiquem e acreditem que Ribeirão não tem nada de especial (essa frase é uma das que mais ouvimos), fizemos uma listinha com as razões pelas quais nós ♥ Ribeirão Preto. E você pode amar também.

1. Terra do chope e da cerveja

Não é de hoje que a fama de Ribeirão está atrelada à cerveja. A cidade ficou conhecida pela famosa choperia Pinguim, fundada em 1937, mas foi a Cervejaria Antarctica (inaugurada bem antes, em 1911) uma das responsáveis por projetar o nome da cidade no cenário econômico nacional. Essa é só uma parte da história que começou lá em 1892, com a chegada de imigrantes italianos que iniciaram a produção de cervejas e bebidas artesanais na cidade. Pra quem não se lembra, já contamos essa história aqui!


Foto: Paulo Gallo/Varal Diverso

E em terra de sol, quem tem líquido sagrado e gelado é rei. Com todo esse histórico cervejeiro, a fama renasceu a partir da instalação da cervejaria Colorado, em 1996, pioneira na produção de cerveja artesanal no Brasil.

Daí em diante, a maioria de vocês já deve conhecer como essa história está se desenrolando. Hoje, Ribeirão Preto conta com pelo menos NOVE cervejarias artesanais que produzem chope de estilos diferentes com os mais variados ingredientes. Além da Colorado, vale a pena conhecer as cervejarias Lund, Walfänger, Pratinha, Invicta, Weird Barrel, SP 330 e Jops, isso sem falar das ~importadas~ Cervejaria Nacional (de São Paulo) e Fritz (de Monte Verde/MG, a única que não produz em Ribeirão), e das dezenas de cervejeiros caseiros. Vamos seguir adiante, porque esse papo já deu até sede!

2. Boteco way of life

E claro que para dar conta desse tanto de cerveja, só com muita comida boa. Por isso, sobram opções saborosas em botecos espalhados pela cidade. Essa fama trouxe, há 7 anos, o concurso Comida di Buteco para Ribeirão. Não caberia em algumas linhas todas as nossas indicações, mas aqui vão algumas: Chocolate com Pimenta, Sindicato, Bar do Alvino e Dona Cida, Bar da Dona Celina, Mane’s, Empório Multi Mix, Paddock/Jockey, Americo’s e muitos outros.


(Fotos: Renata Prado/Divulgação)

3. Gastronomia para todos os gostos

Se somos bons de botecagem, no quesito restaurantes nós vamos muito bem, obrigada. Além das dezenas de churrascarias, sobram pizzas incríveis, casas especializadas em peixes, cantinas italianas, restaurantes e até bistrô que já apareceu entre os melhores do Brasil. Comida japonesa, tailandesa, espanhola, mexicana também estão representadas por aqui. Fora nomes de peso de grandes redes que estão na cidade há anos. Se você gostaria que o Varal Diverso se aprofundasse mais nesse assunto, comente ou escreva para nós!


Foto: Analídia Ferri/Varal Diverso

4. Mercadão é vida ♥

E na falta de um, nós temos dois! Um dos lugares mais amados que mistura cheiros, texturas e influências de muitos ingredientes é o Mercado Municipal, ou simplesmente Mercadão, inaugurado em 1900, na baixada. Lá o lugar ideal para comprar aquela iguaria rara, produtos frescos, tudo com preço bem justo. Peixaria, açougue, varejão, lanchonetes, laticínios, doces, queijos, temperos, especiarias e cafeterias estão reunidos no prédio histórico que guarda ainda produtos artesanais, presentes, artigos religiosos, chapelaria, tabacaria, culinária japonesa, pet shop, enfim, é a mistura ideal para deixar qualquer um feliz.


Mercadão, no Centro da cidade (Foto: Divulgação)

O Novo Mercadão, inaugurado em 2008 na Zona Sul, também conta com mais de 40 lojas, sorveteria, padaria, empórios e restaurantes.

5. Todo dia é dia de feira!

E se a gente te contar que em Ribeirão Preto tem até feira noturna? É pedir muito comer um pastel com caldo de cana, depois das 18h? Não é, amigo! Cata essa listinha com todas as feiras livres e vá ser feliz!

Feiras noturnas (16h às 21h):
• Terça: Rua Marino Paterlini (Jardim Presidente Médice). Entre as ruas Valentim Mestriner e Teresa Tossani Livrini
• Terça: Rua Domingos Padovan (Jardim Anhanguera)
• Quarta: Rua Leopoldo José Leornade (Dom Mielle). Entre as ruas Dimaz L. Leite e Imaculada F. Andreoli
• Quarta: Rua Anselmo Marques (Manoel Penna). Entre as ruas José Barense e Emilia Semprini
• Quinta: Rua Elpido Faria (José Sampaio). Próximo à rotatória de acesso à av. Otavio Golfeto
• Sexta: Rua Fernando Mendes Garcia (Ribeirão Verde). Esquina com a rua João Tonioli

Feiras diurnas:

Segunda-feira:
• Travessa Ceconi (Ipiranga). Entre a av. Dom Pedro e a rua André Rebouças

Terça-feira:
• 
Rua Marcondes Salgado (Centro). Entre as ruas Bernardino de Campos e Lafaiete
• 
Rua Visconde do Rio Branco (Centro). Entre as rua Barão do Amazonas e Marcondes Salgado
• 
Rua Humberto de Campos (Campos Elíseos). Entre as ruas Men de Sá e Vicente Golfeto

Quarta-feira:
• 
Rua Paulo de Frotim (Vila Virgínia). Entre as rua Cardeal Arcoverde e Vital Brasil
• 
Rua Olavo Bilac (Vila Seixas). Entre as ruas Lafaiete e Bernardino de Campos
• Rua Bonfim (Sumarezinho). Entre as ruas São Salvador e rua Santa Catarina
• 
Rua Gabriel Gomes Nabo (Presidente Dutra). Entre as ruas Japurá e rua Javari

Quinta-feira:
• Rua Barão do Cotegipe (Vila Tibério). Entre as ruas Santos Dumont e Álvares de Azevedo
• Rua Tereza Cristina (Campos Elíseos). Entre as ruas Dom Alberto Gonçalves e Washington Luis
• Rua Paschoal Bardaro (Jardim Irajá)
• Rua Campinas (Quintino Facci I)
• Rua Afonso Milena (Ribeirão Verde)

Sexta-feira:
• Rua Bahia (Ipiranga). Entre as ruas Vicente de Bonis e Rio Grande do Norte
• Rua Franca (Jardim Paulista). Entre as ruas Cesário Mota e Iguape
• Rua Daniel Ferrante (Castelo Branco Novo)
• Rua Japurá (Ipiranga)
• Rua Dr. Eugênio Casilo (Parque Ribeirão Preto)

Sábado:
• Rua Goiás (Campos Elíseos). Entre as ruas Luiz Barreto e Paraíba
• Rua José Venâncio (Vila Virginia). Entre as ruas João Guião e Conde de Irajá
• Rua Capitão Osório Junqueira (Jd. Independência). Entre as ruas Arisdites de Oliveira e Henrique M. Aguiar
• Rua Sete de Setembro (Bonfim Paulista)
• Rua Antônio Ferreira Andrade Filho (Parque Flamboyant)

Domingo:
• Av. Portugal (Vila Seixas)
• Rua Dois de Julho (Vila Tibério). Entre as ruas Monte Alverne e Dr. Loyola
• Rua Major Rubens Vaz (Campos Elíseos). Entre as ruas Pinheiro Machado e Flávio Uchôa
• Rua Vereador Orlando Jurca (Quintino Facci II)
• Rua Antônio Fernandes Figueiroa (Lagoinha)

Mas se você quiser uma pegada mais saudável, também temos super lista com 10 lugares para encontrar alimentos orgânicos em Ribeirão Preto!

6. Turismo histórico

Nós temos conjunto arquitetônico histórico para chamar de nosso. Foi assim que o Dr. Meira Júnior definiu, em meados de 1930, o famoso Quarteirão Paulista, composto pelos edifícios Meira Júnior, Theatro Pedro II e Palace Hotel, hoje conhecido como Centro Cultural Palace.

Todos eles estão localizados na região central de Ribeirão Preto, em frente à Praça XV de Novembro, um dos lugares mais importantes na história da cidade, onde ocorreram as principais atividades da sociedade desde sua origem.


Foto: Paulo Gallo/Varal Diverso

No auge do período cafeeiro, a Companhia Cervejaria Paulista resolveu construir, este que se tornaria o maior empreendimento da época, que além de “embelezar a cidade”, ajudou a fortalecer a cidade como polo no interior. Vale lembrar que a mesma região abriga o Edifício Diederichsen, o primeiro prédio construído na cidade, responsável por trazer um novo ânimo ao comércio de Ribeirão Preto após a crise da bolsa de Nova York, que praticamente dissipou o setor cafeeiro.

O Centro guarda ainda vários palacetes que representam a época de ouro do café, alguns deles em processo de restauro, outros completamente abandonados. Uma pena.

O reinado do café parecia não ter fim quando, em 1856, foi fundado a Fazenda Monte Alegre que hoje abriga o campus da USP, um dos mais prestigiados centros de ensino e pesquisa de Ribeirão. Vale conhecer mais sobre esse lugar, leia aqui.

Fonte: Quarteirão Paulista: um conjunto harmônico de edifícios monumentais. Renata Alves Sunega (pesquisa e texto) – Ribeirão Preto: Fundação Instituto do Livro, 2011.

Leia mais aqui!

7. A gente quer comida, diversão e arte

Sim, a arte também habita essas bandas. Ribeirão Preto respira arte e nós podemos afirmar isso contando que a cidade recebe, mensalmente, pelos menos 10 exposições diferentes, em vários lugares. Tá duvidando? Veja nosso guia aqui. São galerias de artes, museus e espaços culturais que prestigiam a arte daqui e do mundo. Marp, Instituto Figueiredo Ferraz e Galeria Marcelo Guarnieri são alguns dos exemplos mais incríveis sobre o tema.


Instituto Figueiredo Ferraz (Foto: Divulgação)

8. Pratas da casa

Sim, dá pra se orgulhar dos nossos artistas também. E não são poucos atuando em várias áreas, como literatura, música, artes plásticas, graffiti, televisão, cinema, teatro, esportes e muito mais: Verônica Ferriani, Raí, Sócrates, Débora Duboc, Laís Souza, Paulo Camargo, Francisco Amêndola, Odilla Mestriner, Kiko Zambianchi, Lino Facioli (Game of Thrones), Menalton Braff, Lelin, Bro da Silva, Renato Andrade, Cordeiro de Sá e outros tantos.


O grafiteiro Lelin Alves (Foto: Daniel Massa / Divulgação)

9. Para reencontrar a natureza

Que falta árvore nessa cidade todos concordam, ainda mais diante do baita calor que faz por aqui. O que ajuda são os parques públicos da cidade para dar aquela caminhada ou praticar atividade física. Veja a lista e aproveite:

Parque Maurilio Biagi

Rua Felipe Camarão, 292 (entre a Câmara Municipal e da Rodoviária Central)
Aberto das 6h às 21h

Parque Municipal Dr. Luis Carlos Raya

Rua Severino Amaro dos Santos, s/n (Jardim Botânico), esquina com a av. Wladimir Meirelles Ferreira
Aberto das 6h às 20h

Parque Prefeito Luiz Roberto Jábali (Curupira)

Av. Costábile Romano, 337 (Ribeirânia)
Aberto das 6h às 20h

Parque das Artes "Dr. Fernando de Freitas Monteiro da Silva"

Rua Joaquim Simões Gomes, 420 – Nova Aliança (atrás do RibeirãoShopping)
Aberto das 6h às 20h


Parque das Artes, na Zona Sul (Foto: JF Pimenta/CCS)

10. Cena cultural pulsante

Um só motivo justiça esse item: a existência do Varal Diverso. Sim, nós só nascemos, porque a cena cultural dessa cidade é vibrante. Junto com tudo que já citamos nos itens acima, ainda faltou falar um montão coisas, dentre elas os vários grupos de teatro, clubes de leitura, festivais de cinema, comida e música, espaços culturais (como A Coisa, Beco Cultural, UGT, Fábrica de Extintores e Armazém Baixada), e iniciativas bem importantes que ajudam a movimentar a programação de Ribeirão Preto, como a Feira do Livro, Festival Tanabata, FAM, João Rock, USP, Festitália, festivais de jazz e blues, os quatro shoppings da cidade, encontros (como Paralelo, Relva e Feira Artesanal do Irajá) e tantos outros. Ah, o Sesc Ribeirão Preto ♥ é uma das nossas indicações para qualquer assunto, momento e idade!


Larrisa Baq, no Sesc Ribeirão (Foto: Paulo Gallo/Varal Diverso)

Ainda precisamos de pessoas mais dedicadas para cuidar de nosso patrimônio, porque não podemos deixar que ninguém apague a nossa história. Enquanto isso não acontece, vamos valorizar e prestigiar o que temos. Nós contamos com você para compartilhar tudo isso!

« POST ANTERIOR
60 coisas que só quem é de Ribeirão Preto vai entender

Você poderá gostar também!

 

60 coisas que só quem é de Ribeirão Preto vai entender

22.06.2015 - 22:55

Desconfiar e debater sobre a existência da serpentina do chope do Pinguim. Imitar o tio do bala, bala, bala, chiiicleeete.

 

 

Comente aqui:
Saia de Casa
Saia de Casa

 

 

 

Varal Diverso © 2011–2017 - Todos os direitos reservados. » Termos de uso