Para o topo

Entenda a crise enfrentada pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto

Entenda a crise enfrentada pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto
, em 02/09/2014, às 14:58 (atualizado em 03/09/2014, às 23:50)

Por Francine Micheli
Foto: Divulgação

Aos 82 anos de atividades ininterruptas, uma das orquestras sinfônicas mais antigas do país está passando por uma das piores crises da sua história. Músicos da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (OSRP) divulgaram, recentemente, uma carta aberta ao público na qual expuseram os atraso nos salários e falta de verba até para manutenção dos instrumentos. A entidade cancelou concertos já agendados e mostrou, mais uma vez, a fragilidade da cultura em tempos de crise econômica.

O pontapé público da crise foi dado no último dia 28 de agosto, quando os músicos não apareceram para uma apresentação que seria realizada durante uma palestra do escritor Augusto Cury. No mesmo dia, a carta aberta foi publicada nas redes sociais.

Mas, você sabe como e por que a Orquestra e outras instituições culturais da cidade são tão afetadas diante de dificuldades econômicas que atingem mercados de todo o mundo? É simples: grandes empresas como usinas de cana-de-açúcar (principais financiadoras da Orquestra) estão passando por grandes dificuldades financeiras e, obviamente, com menos receita, pagam menos impostos. Estes mesmos impostos são destinados a projetos culturais através de Leis de Incentivo e, quando são diminuídos, colocam em risco a continuidade de iniciativas que dependem deles para sobreviver.

Revolta

Um músico da orquestra que pede para não ser identificado, diz que o cenário que ele enxerga atualmente não é nada próspero. “Estamos sem opção. Há muitos músicos, inclusive estrangeiros, que hoje estão trabalhando como diaristas e motoboys para pagar suas contas aqui na cidade”, diz.

A Sinfônica de Ribeirão é a única orquestra privada do Brasil e considerada uma das melhores. Segundo o músico, a direção da entidade já veio demonstrando dificuldades desde o início do ano, quando solicitou aos músicos paciência por conta das dívidas. “Colaboramos até agora, mas a situação está insustentável. Esse papo de que a culpa é da crise é um argumento muito amplo, a má gestão também ajudou a chegar a esse ponto”..

Críticas sobre o valor dos salários também são contundentes. Na OSRP, um músico ganha, em média, R$ 2.800 — praticamente metade dos R$ 5.500 oferecidos por outras orquestras no Brasil. Na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), por exemplo, um músico chega a ganhar R$ 11.000. 

No vermelho

Para o presidente da entidade, Cyrillo Gomes, muito da atual situação vivida pela orquestra tem a ver com gestões anteriores e que, por conta de irregularidades, há ainda uma dívida de R$ 500 mil ao Estado. “Faz sete anos que a Orquestra não pode receber incentivos do ICMS, através da esfera estadual, além da dívida contraída por irregularidades na prestação de contas”.

Sobre o atraso da verba municipal, o presidente procura não criticar as prioridades da Prefeitura. “A Cultura sempre será deixada no fim da fila porque há outras prioridades como a saúde, a educação, o transporte. Entendemos isso, não há outro jeito”.

Cyrillo diz ainda que as ações atuais têm como objetivo encontrar novos parceiros da iniciativa privada e conquistar mais associados.

Para tornar-se sócio da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, fazer doações ou saber sobre outros meios de apoio, acesse o site oficial da entidade.

Compartilhe:

PRÓXIMO POST »
Ribeirão ganhará novo museu dedicado à memória italiana
« POST ANTERIOR
Diversidade sexual é tema do Festival Mix Brasil

Você poderá gostar também!

 

Linha do tempo relembra cultura em Ribeirão Preto

19.06.2014 - 15:33

Em comemoração aos 158 anos de Ribeirão Preto, preparamos uma linha do tempo que conta a história de vários prédios históricos que construíram o cenário cultural da cidade

Ribeirão ganhará novo museu dedicado à memória italiana

24.09.2014 - 19:42

Ribeirão Preto ganhará, nos próximos meses, a Casa da Memória Italiana, um casarão de 1941 que fica no Centro e será doado pela família Biagi. O espaço conta com mobiliário tradicional da família de imigrantes italianos

Programação cultural em Ribeirão Preto se debruça sobre o amor

02.01.2015 - 15:17

Os escritores Fabrício Carpinejar, Xico Sá e Márcia Tiburi estão entre as atrações de Amor Diverso, uma série de eventos no Sesc que discute o que é amar nos dias de hoje

 

VOLTAR

 

Comente aqui:
Instagram
Instagram

Varal Diverso © 2011–2017. Todos os direitos reservados | Termos de uso | Design: Paulo Gallo