Para o topo

Depois de 22 anos, chorinho na USP pode acabar

Depois de 22 anos, chorinho na USP pode acabar
, em 06/02/2015, às 18:18 (atualizado em 06/02/2015, às 18:38)

Por Francine Micheli
(Texto e fotos)

“Nós ainda estamos tocando porque respeitamos a população e temos integridade”. Com essa frase, o clarinestista Roberto Marani, integrante do grupo Os Roxinois, explica porque o chorinho na USP ainda é realizado todos os domingos mesmo sem que os músicos recebam pelo trabalho.

Com pagamento atrasado há 11 meses, o grupo de chorinho ainda se esforça para manter vivo um dos projetos culturais mais antigos de Ribeirão Preto: o Café com Chorinho, realizado semanalmente entre o Museu do Café e o Museu Histórico, no campus da USP.

Segundo Marani, a dívida da Prefeitura com o grupo é de R$ 32 mil. Com contrato assinado por meio de licitação, os músicos se revoltam com a falta de interesse do governo municipal à agonia da estrutura cultural da cidade. “Esse é um valor irrisório para os cofres públicos e estamos tendo tanto desgaste que eu já cheguei no meu limite. A situação é insustentável”, diz.


Roberto Marani, clarinetista de Os Roxinóis

Apesar dos problemas, o chorinho deste próximo domingo está garantido, porém com uma atração especial. “Em todas as nossas apresentações, nós explicamos ao público o que está acontecendo. Nossa maneira de protestar é com música, com o nosso trabalho”, diz o músico.

Ainda de acordo com ele, o valor cobrado pelas apresentações dominicais (de duas horas cada) é inferior à praticada no mercado por conta da periodicidade e pela suposta garantia de pagamento prevista em contrato. “Nesses 22 anos, houve apenas dois reajustes”.


Chorinho na USP é ponto de encontro de pessoas de toda a região

Burocracia

O prazo dado pela Secretaria da Cultura seria esta sexta-feira, dia 6, quando uma parte da dívida seria quitada, enquanto o restante seria depositando na próxima semana. Porém, até o fechamento desta matéria, o dinheiro ainda não havia aparecido na conta dos músicos. 

Questionada, a Secretaria da Cultura respondeu por mensagem que todos os procedimentos cabíveis já foram aplicados pela pasta e que, a partir de agora, a responsabilidade pelo pagamento seria da Secretaria da Fazenda. Uma funcionária da Secretaria da Fazenda solicitou que enviássemos um e-mail para a assessoria de imprensa da Prefeitura e a resposta repetiu as promessas feitas nos últimos 11 meses, sem nenhuma novidade: “o pagamento será realizado nos próximos dias”.

Compartilhe:

PRÓXIMO POST »
Projeto quer revitalizar baixada da cidade com atividades culturais
« POST ANTERIOR
Foliões se preparam para curtir Carnaval em Ribeirão

Você poderá gostar também!

 

Maestro João Carlos Martins rege, voluntariamente, a Sinfônica de Ribeirão em concerto de gala

03.07.2015 - 12:05

Iniciativa faz parte da campanha S.O.S. Orquestra, que receberá doações de empresas e do público para pagar dívidas.

Um ano e muito obrigado!

05.05.2015 - 22:49

Neste dia 6 de maio de 2015, o Varal Diverso completa um ano do lançamento de seu novo portal. E nada melhor do que agradecer a todos os nossos leitores e relembrar um pouco dessa história recente.

Entenda a crise enfrentada pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto

02.09.2014 - 14:58

“Músicos estão trabalhando como diaristas e motoboys”, afirma integrante da Orquestra, que está com salários atrasados há dois meses sem grandes perspectivas. Direção tenta se livrar de dívida deixada por antiga gestão

 

VOLTAR

 

Comente aqui:

Varal Diverso © 2011–2017. Todos os direitos reservados | Termos de uso | Design: Paulo Gallo